Jardim Gramacho: de lixão a bairro sustentável em Duque de Caxias

.

.

O Jardim Gramacho, bairro de Caxias onde fica o aterro sanitário de mesmo nome, será urbanizado pelo governo do estado, com obras que preveem pavimentação de ruas, construção de moradias, praças, áreas para a prática de esportes e de lazer, ciclovias e até lan houses. O governo espera que, por meio de uma parceria com os Estados Unidos, seja obtido ainda este ano o financiamento de R$ 140 milhões para o projeto de tornar Gramacho num bairro sustentável. As obras começariam em 2012.

Apresentado ontem pelo secretário estadual de Ambiente, Carlos Minc, o projeto urbanístico pretende dar uma nova cara ao bairro, onde moram cerca de 12 mil pessoas, sendo 2.500 delas catadoras de lixo de Gramacho.

— A ideia é transformar um caso de agressão, humilhação e degradação humana e ambiental em algo sustentável — descreveu Minc.

Os planos para Gramacho foram mostrados ontem a uma comitiva dos Estados Unidos, para o lançamento da Iniciativa Conjunta sobre Sustentabilidade Urbana entre o Ministério do Meio Ambiente e o governo dos Estados Unidos, no Palácio do Itamaraty, no Centro do Rio.

Parte de um acordo firmado entre a presidente Dilma Rousseff e o presidente americano, Barack Obama, a iniciativa prevê a criação de uma comissão para avaliar projetos de sustentabilidade nas cidades brasileiras. As melhores ideias serão financiadas por empresas americanas.

O lixão de Gramacho será desativado em maio de 2012. Até lá, o governo do estado pretende capacitar os atuais catadores para trabalharem com reciclagem de lixo.

Ainda este ano, segundo Minc, será assinado um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), com a Petrobras, para financiar a construção de galpões e de equipamentos para o trabalho de reciclagem. Até que essas obras estejam prontas, a Secretaria do Ambiente alugou três galpões antigos para que os catadores comecem já a trabalhar.

Saúde dos catadores

Segundo Minc, o governo do estado criou também um grupo de trabalho voltado para cuidar da saúde dos catadores de Gramacho. O secretário disse que 60% das crianças da região têm sarna.

— Aquilo é a sub-África. Fizemos uma pesquisa para identificar as doenças que acometem os catadores e suas famílias para, a partir daí, estabelecer ações — disse o secretário do Ambiente.

.

Link: http://extra.globo.com/noticias/rio/jardim-gramacho-de-lixao-bairro-sustentavel-em-duque-de-caxias-2467617.html

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s